Publicidade

Governo do Rio troca Secretário de Saúde em meio a denúncias de corrupção
O diretor-geral do Hospital Universitário Gaffrée Guinle, Fernando Ferry, é o novo secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Ele substitui Edmar Santos, exonerado após atrasos e denúncias nas obras dos hospitais de campanha para pacientes com Covid-19. Ontem (17), a inauguração de um hospital em São Gonçalo foi cancelada, sem explicações. No local, as obras ainda estavam em andamento.

A decisão foi anunciada após reunião de Ferry com o governador Wilson Witzel na tarde de domingo (17).

Apesar do afastamento, Edmar Santos vai dirigir uma "comissão de notáveis no enfrentamento à pandemia do coronavírus".

No início do mês, o Ministério Público do Rio de Janeiro e a Polícia Civil prenderam o ex-subsecretário estadual de Saúde, Grabriell Neves e mais três pessoas. O grupo é suspeito de ter obtido vantagens na compra emergencial de respiradores para pacientes de Covid-19 no estado.

Novo Secretário

Fernando Raphael de Almeida Ferry tem 25 anos de experiência no atendimento a pacientes com HIV e foi o coordenador do primeiro mestrado de HIV/AIDS do Brasil. Trabalhou como professor e pesquisador na Unirio e como diretor-geral do Hospital Gafrée e Guinle.

Antes de se formar em Medicina pela Unirio, em 2000, trabalhou como Veterinário, com mestrado e doutorado em Parasitologia Veterinária.

Ferry ganhou notoriedade em setembro passado ao dirigir uma ambulância para ajudar a transferir pacientes vítimas do incêndio do Hospital Badim.

Na ocasião, ele disse que dirigiu a ambulância porque só tinha um motorista no hospital.