Assessoria diz que Flordelis não está sendo investigada A assessoria da deputada federal Flordelis disse em nota que ela foi intimada a depor apenas como testemunha no caso que apura o assassinato do marido da parlamentar, pastor Anderson do Carmo. Leia:

"A Deputada Federal Flordelis recebeu a intimação para depor como testemunha do caso e não como investigada, porque não está sendo investigada. Os fatos estão sendo apurados. Para que não reste dúvida, por favor, sejam específicos no questionar a polícia. A Delegada responsável pelo caso, nas entrevistas que concedeu, não especificou e, como se trata de uma parlamentar, com as implicações que se tem, há a necessidade da informação prestada pela polícia ser específica e direta. Por isso, a bem da verdade, reafirmamos com base em todos os fatos e informações específicas que dispomos, que a Deputada Federal Flordelis não está sendo investigada".

Mas a polícia afirma outra coisa.

“Todos que estavam na casa no momento do crime estão sendo objeto de investigações. Incluindo a deputada Flordelis. Nós ainda não temos uma motivação. Ela foi intimada hoje (sexta-feira) a depôr, e seu depoimento deve acontecer na próxima semana. Ainda sem data marcada”, afirmou a delegada Bárbara Lomba, da DHNSG. De acordo com ela, vinte pessoas já foram ouvidas pela polícia, sendo dez da família.

A Polícia Civil anunciou na noite desta sexta-feira (21), na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), que a deputada será intimada a depor na Especializada.

Além da intimação, a delegacia confirmou, também, que foram solicitadas as quebras de sigilos telefônicos de Anderson, de Flávio dos Santos, filho de Flordelis, que já assumiu à polícia que disparou seis vezes contra o padrasto, e, também de Flordelis. Mas a dela foi negada pela Justiça. O conteúdo será analisado pela Inteligência.