Publicidade

Inverno 2019 terá temperaturas mais elevadas

O inverno de 2019 começou oficialmente às 12h54 desta sexta-feira, 21 de junho, e vai até 23 de setembro, às 4h50, horários de Brasília.



Uma das principais características do inverno no Brasil é o tempo seco, dias com muito sol e umidade do ar baixa, com muitos dias com umidade relativa de 20% a 30% na maioria das áreas do país. Em anos de neutralidade em relação a eventos de El Niño e La Niña, a chuva do inverno no Brasil ainda ocorrer com regularidade na costa leste do Nordeste e em áreas do extremo norte da Região Norte. Mesmo assim, a frequência e o volume de chuva tende a diminuir no decorrer da estação. A chuva do inverno em áreas do Sul, do Sudeste e no Centro-Oeste depende basicamente da passagem das frentes frias.



Queimadas e geada



É também a estação onde as queimadas se alastram pelo país, intencionais ou não. A falta prolongada de chuva facilita a expansão dos focos de fogo, pois a vegetação vai ficando cada vez mais ressecada.



A passagem de grandes fortes massas de ar frio de origem polar sobre o país também é comum causando dias frios no Sul e em muitas áreas do Sudeste e do Centro-Oeste. É comum termos vários dias com madrugadas com menos de 10°C em muitas áreas destas Regiões. O frio intenso provoca fenômenos como a geada em áreas do Sul, do Sudeste e do Centro-Oeste e ocasionalmente a neve na Região Sul.



Friagem



Algumas destas massas polares conseguem provocar o fenômeno da friagem, que é a queda da temperatura acentuada provocada pela passagem do ar frio de origem polar sobre Rondônia, o Acre e o sul do Amazonas . Algumas massas polares podem chegar até a Bahia e aoTocantins.



Ciclones extratropicais



Ciclones extratropicais também são fenômenos bastante comuns na costa da Argentina, do Uruguai e do Sul do Brasil provocando ventos fortes, que deixam o mar muito agitado, com grandes ondas que eventualmente chegam ao litoral leste do Brasil e causam ressaca.



Inverno de 2019



O inverno de 2019 será com a influência do El Niño. Mesmo fraco, este fenômeno vai desviar as frentes frias e suas massas polares do seu caminho normal sobre a América do Sul. Isto significa que muitas destas frentes frias não vão conseguir injetar ar frio sobre o Brasil. A Região Sul é a que terá mais chuva.



O El Niño é caracterizado pelo aquecimento acima do normal da água do mar na porção central e leste do Oceano Pacífico Equatorial no inverno de 2019, as frentes frias terão dificuldade em avançar pelo interior do país.



 



Fonte: Climatempo