Primeiro emprego: 5 dicas para se preparar para o mercado durante pandemia Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil fechou em 12,2% no primeiro trimestre de 2020. Ou seja, existem hoje no país cerca de 12,8 milhões de desempregados.

Nesse cenário, muitos profissionais que buscam se recolocar no mercado enfrentam dificuldades que envolvem desde a qualificação específica exigida por algumas vagas até a concorrência acirrada. Entretanto, segundo Celson Hupfer, doutor em psicologia social e CEO da Connekt, plataforma inteligente de recrutamento digital, a pandemia traz ainda mais barreiras. "O mercado vem assistindo um cenário delicado sobre novos cargos, então, além dos que tiveram funções cortadas pelo coronavírus, quem busca o primeiro emprego também sofre uma dificuldade maior, por isso esse momento é propício para cursos, planejamento e avaliações sobre o futuro profissional", afirma.

Para ajudar quem está em busca de um primeiro emprego e enfrenta barreiras ainda maiores devido a exigência de experiência no mercado, a Larissa Ruza, coordenadora de marketing de recrutamento da startup separou seis dicas, confira:

Avaliação
Mesmo que o cenário não esteja 100% aberto para o recebimento de novos currículos, o momento é ótimo para avaliações. De mercado, para entendê-lo como funciona em situações como essa; de perfil, para avaliar as skills e o que falta para entrar em um cargo almejado; e sobre empresas, para saber qual o tipo de empresa ideal para o seu perfil. Esse é um momento fundamental para projetar o futuro da carreira.

Redes sociais
Um bom caminho para a busca de emprego são as redes sociais. Hoje em dia elas já ultrapassaram a barreira do entretenimento e são vistas como facilitadoras no processo de recrutamento, durante pandemia também podem surgir cargos "relâmpagos" e urgentes. "O LinkedIn é um excelente local para fazer networking e estar por dentro das novidades do mercado e das suas empresas favoritas. O Facebook também pode ser positivo. Além da categoria para quem busca emprego, ele possui vários grupos direcionados a isso. Portanto, o ideal é manter as redes sociais profissionais atualizadas com cursos de atualização e outras informações importantes para encontrar a vaga dos sonhos", comenta Ruza.

Ajuste seu currículo
Informações objetivas e completas são a regra para quem está em busca do primeiro emprego. E isso vale tanto para o currículo quanto para o primeiro contato com a empresa. Assim, é importante deixar claro os objetivos e os motivos que te motivam a querer fazer parte da empresa para que o recrutador enxergue no no seu perfil um plano de carreira e perceba um match entre empresa e candidato.

Aposte em outros canais
"Outra dica interessante é que o candidato acesse frequentemente sites de busca de empregos. Eles são atualizados diariamente com as novas oportunidades e ainda é possível filtrar as vagas de acordo com seu desejo profissional", afirma a especialista. A coordenadora de marketing da Connekt também alerta sobre a importância de participar de feiras e eventos de emprego para conhecer pessoas novas, criar uma rede de relacionamento e tomar conhecimento de empresas que podem agregar ao seu currículo.

Foco
Ter em mente seus objetivos profissionais e as áreas de interesse pode ajudar nessa entrada. Os candidatos que buscam aprimorar competências, se mantém atualizados e traçam seus objetivos e valores acabam saindo à frente de concorrentes e se desenvolvem muito mais rápido e melhor", comenta a especialista da Connekt.

Não desista
A última dica na verdade é um lembrete para os candidatos: Não desistam! É comum que pessoas nessa fase tenham picos de humor e disposição e acabem perdendo a motivação e deixando a busca de lado quando não enxergam alternativas. Porém, é preciso manter o foco e a persistência. É bom ter em mente que esse momento será passageiro e quando tudo voltar ao normal você poderá já ter um novo cargo na palma da mão.