Publicidade

Repórter do SBT fala sobre sua cura de Covid-19

Fabiano Martinez Marinho tem 44 anos e é mais um vencedor na luta contra o novo coronavírus. Repórter do SBT, ele viu dois colegas de trabalho serem vítimas da doença. Fabiano descobriu que estava com Covid-19 após sentir-se mal em mais um dia de trabalho.

“Fui para casa comecei a sentir os primeiros sintomas. Após uma semana, eu fui testado em casa mesmo por profissionais da rede municipal de saúde da minha cidade, Rio Bonito/RJ”, conta o jornalista.

Fabiano não teve complicações respiratórias e, por isso, não precisou ser internado. Mas precisou ficar em isolamento dentro de casa durante duas semanas sendo tratado com antitérmico. Neste período, toda a sua rotina foi alterada. Ir à cozinha ou ao banheiro, por exemplo, o fazia se sentir mal. Por conta da falta de apetite, ele quase não se alimentava.

“Não precisei ir ao hospital. Agradeço à equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Rio Bonito que me atendeu em casa”, comenta.

Para quem ainda não tem consciência da gravidade da doença, Fabiano deixa um recado.

“Eu tive uma doença com sintomas bem fortes. Mas não tive o pior deles, que é o problema respiratório. No entanto, perdi dois amigos, colegas de trabalho, com os quais eu tinha contato diário. Isso é muito triste. A única maneira que a gente vê de ser eficiente nesse momento em que não há remédio completamente eficaz e nem vacinas, é fazer com que as pessoas tenham consciência do papel delas para tentar frear essa transmissão da doença. É preciso se proteger e também proteger aos outros.

Nesta quinta-feira (07) o Rio de Janeiro atingiu o número mais alto de mortes por coronavírus em um dia: 189, segundo balanço da Secretaria Estadual de Saúde. Em todo o Estado existem ainda 14.156 infectados por coronavírus. Rio Bonito, cidade de Fabiano, tem 4 mortes provocadas pela doença desde o início da pandemia. Em todo o Rio de Janeiro, o total de óbitos chega a 1.394.