Publicidade

Policial não poderá usar farda para pedir namorado em casamento A Polícia Militar de São Paulo nega discriminação por ter proibido um policial homossexual de usar a farda para pedir o namorado em casamento durante a Parada do Orgulho LGBT, marcada para o próximo domingo (23). A corporação afirma ter tomado a mesma decisão há 5 anos, quando foi indeferido o pedido do grupo 'PMs de Cristo', que queria utilizar o uniforme durante a Marcha para Jesus."

A corporação alegou ao soldado Leandro Prior, de 28 anos, que o regulamento interno da instituição não prevê o uso do "fardamento" por agente da PM de folga em "manifestações".

Por meio de nota divulgada na noite de quarta-feira (19) pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), a PM ainda alegou que "não faz distinção de pessoa por sua orientação sexual ou identidade de gênero, incluindo os mais de 80 mil policiais militares de São Paulo”.

Leandro ficou conhecido nacionalmente em junho do ano passado, quando um vídeo o mostra fardado e beijando a boca de outro homem não identificado, em trajes civis. As cenas foram filmadas dentro do Metrô de São Paulo e repercutiram nas redes sociais.