Publicidade

São Luís é a primeira cidade brasileira e adotar fechamento total A partir desta terça-feira (05) entra em vigor o novo decreto do governo do Maranhão que estabelece o lockdown, ou fechamento geral, com exceção de serviços essenciais, na grande Ilha de São Luís.

O documento, emitido nesse domingo (03), acata a uma determinação do Poder Judiciário do Maranhão, em decorrência da pandemia da Covid-19.

A medida, que abrange os municípios de São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar, vai valer por 10 dias.

No período, a entrada e saída da grande ilha ficam restritas. Só poderão circular ambulâncias, viaturas policiais, profissionais da saúde, veículos com transporte de passageiros e veículos a serviços de atividades essenciais.

As empresas e os órgãos públicos autorizados a funcionar durante o lockdown deverão baixar, preencher e imprimir a Declaração de Serviço Essencial no site do governo maranhense para fornecer aos funcionários ou servidores. Somente com esse documento a circulação vai ser permitida.

Os supermercados vão continuar abertos, e garantiram ao governo estadual que não haverá falta de abastecimento.

Também permanecem em funcionamento: bancos e lotéricas; funerárias; serviços de energia elétrica, gás e combustíveis; serviços de assistência médico-hospitalar; entrega delivery por restaurantes e lanchonetes; serviços relativos ao tratamento de água e esgoto, entre outros.

Os protocolos de segurança como distanciamento social, uso de máscaras e higienização devem ser rigorosamente reforçados nos estabelecimentos que permanecerem abertos.

O descumprimento das recomendações propostas no decreto pode ocasionar a aplicação de advertências, multas e a interdição parcial ou total do estabelecimento.

De acordo com o governador do Maranhão, Flávio Dino, as novas medidas são para conter o crescimento do número de casos e óbitos por coronavírus em todo o estado. Na última semana, os leitos de UTI dos hospitais estaduais e privados da capital atingiram a capacidade limite por algumas horas.

O governador afirma que, desde o início da pandemia, o estado triplicou o número de leitos de UTI exclusivos para pacientes com a Covid-19.

Na última sexta-feira foi iniciada a obra de montagem do primeiro hospital de campanha da Ilha de São Luís. A instalação da estrutura está sendo realizada no pavilhão Multicenter Negócios e Eventos, e contará com 200 leitos.

Segundo Flávio Dino, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia e o Hospital Carlos Macieira, na capital maranhense, também devem ser convertidos em unidades exclusivas para tratamento do coronavírus.



*Agência Brasil