Publicidade

Conselho Regional de Química alerta sobre uso de saneantes por aspersão O Conselho Regional de Química – Terceira Região (CRQ-III), impactado com notícias sobre a instalação de equipamentos, em vias públicas, com suposta capacidade de eliminar carga viral como a de Covid-19 das roupas de pessoas, especialmente as que acabaram de utilizar transporte público, explica à população e empresas o que é verdade e o que não é, além de trazer informações técnicas e orientações sobre o uso de produtos sanitizantes.

O Conselho Federal de Química (CFQ) divulgou nota oficial, também assinada pela Associação Brasileira de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes (ABIPLA) na qual esclarecem alguns pontos apoiados na Nota Técnica nº 34/2020 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com recomendações e alertas sobre procedimentos de desinfecção em locais públicos realizados durante a pandemia da Covid-19.

Segundo a nota, a aplicação de qualquer saneante em pessoas por meio de dispositivos de nebulização ou de aspersão, instalados em vias públicas ou entradas de empresas, pode causar graves danos à saúde, como irritação da pele e das vias aéreas.

O presidente do CRQ-III, Rafael Almada, ressalta a importância permanente de informações qualificadas para combater irregularidades e proteger a sociedade.

"Nós, do Sistema CFQ/CRQs temos o dever de proteger a população e, num momento como esse, a informação é uma arma poderosa para a sociedade. Temos feito isso e, nesse caso específico, o Sistema, por meio de seus Conselhos Regionais, está convocando os Responsáveis Técnicos dessas empresas químicas para esclarecerem sobre os estudos que desenvolveram antes de sancionar as soluções noticiadas", afirmou Almada.

Alguns pontos importantes destacados na nota justificam a fala do presidente e as ações do Sistema:

- Não há estudos científicos que comprovem a eficácia do uso desse tipo de desinfecção ou de higienização para eliminar microrganismos que eventualmente possam estar depositados em roupas;

- Nenhum desinfetante deve ser utilizado para a descontaminação de pessoas, pois esses produtos não são considerados antissépticos de uso tópico. Desinfetantes são produtos químicos tecnicamente classificados como saneantes e, como tal, devem ser aplicados exclusivamente sobre superfícies inanimadas;

- Para que um produto químico possa ser aplicado sobre a pele, ele deve estar enquadrado, de acordo com a legislação vigente, na classificação da Anvisa como produto de higiene pessoal, cosmético e perfume. Este é o caso do álcool gel para as mãos. Há também os produtos classificados como medicamentos, que também seguem regulamentos específicos.