Publicidade

Prefeitura do Rio prorroga medidas de isolamento por prazo indeterminado Com quase quinhentas mortes e mais de 5.600 casos da Covid-19, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, afirmou que vai prorrogar as medidas de isolamento na cidade. O prazo do decreto em vigor acabaria nesta quinta-feira (30). Segundo Crivella, a medida terá prazo indeterminado, dependendo da situação no município.

Além dos serviços essenciais, como farmácias, supermercados, bancos, postos de combustíveis, atualmente só podem abrir no município as lojas de conveniência dos postos, de materiais de construção e comércio de tecidos e armarinhos, por fornecerem materiais para confecção de máscaras.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, Crivella reforçou a orientação para que a população continue em casa e siga as medidas de prevenção ao contágio do coronavírus.

O prefeito recebeu nesta quarta-feira no Aeroporto do Galeão um lote com dez tomógrafos que serão usados no diagnóstico da doença. Também chegaram ao município 110 aparelhos de raio-x digital e 20 autoclaves - aparelhos para esterilizar materiais. O prefeito destacou que os tomógrafos vão dar mais rapidez aos diagnósticos, principalmente dos quadros mais graves.

Segundo a prefeitura, 160 toneladas de equipamentos médicos devem chegar ao município até o dia nove de maio. No sábado, 20 respiradores e 40 monitores chegam em voo da empresa Vale. Na segunda-feira, voos da transportadora Latam Cargo saem para buscar na China 300 respiradores. Outro voo saiu do Brasil na quarta-feira.

Entre os insumos, estão ainda 2 milhões de máscaras, 400 monitores e carrinhos de anestesia que também contam com respiradores. Eles vão suprir os hospitais cariocas, em especial os hospitais de campanha do Riocentro e o Ronaldo Gazolla, referências no tratamento da Covid-19. De acordo com a prefeitura, os equipamentos serão trazidos para o Brasil por aeronaves Boeing 777 adaptadas para o transporte de cargas.