Governo autoriza contratação de militares para o INSS O Diário Oficial da União desta terça-feira (28) traz a autorização governo federal para a contratação temporária de servidores públicos aposentados e militares de reserva para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O prazo de publicação do chamamento público para as vagas é de seis meses a partir de hoje. A seleção será realizada com base nos pré-requisitos do documento.

Segundo o texto no DOU, "as despesas com as contratações correrão à conta das dotações orçamentárias consignadas no Grupo de Natureza de Despesa - GND "1 - Pessoal e Encargos Sociais", condicionadas à declaração do respectivo Ordenador de Despesa quanto à adequação orçamentária e financeira com a Lei Orçamentária Anual e compatibilidade com o plano plurianual e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias".

Fila zerada até outubro
No início de abril, o presidente do INSS, Leonardo Rolim, afirmou que pretende zerar a fila de benefícios à espera de uma resposta do instituto há mais de 45 dias entre agosto e outubro.

Estão na fila pedidos como aposentadorias, pensões, BPC (Benefício de Prestação Continuada) e auxílios (doença, acidente). Rolim afirmou que com as agências do INSS fechadas, mais servidores estão trabalhando na análise de benefícios, o que pode fazer a fila andar mais rapidamente.

O maior índice hoje é de BPC (Benefício de Prestação Continuada) para deficientes, com 485 mil pedidos à espera. Em segundo lugar aparecem 333 mil pedidos de aposentadoria por tempo de contribuição e, em terceiro, 298 mil pedidos para aposentadoria por idade.