Publicidade

Educadora física alerta e aconselha sobre problemas musculares durante home office A atual situação de quarentena nacional proporciona adaptação em tudo na rotina do brasileiro, inclusive no trabalho. O que antes era ambiente planejado hoje, em muitos casos, é improviso nos lares que necessitam praticar o home office. Essa situação gera agravo em problemas musculares para os funcionários, podendo gerar mal estar no empregado e baixa produtividade para a empresa.

A educadora física e pós-graduada em fisiologia do exercício, biomecânica e pilates Patrícia Bueno percebeu o alarde nesta situação após conhecidos pedirem ajuda por conta de torcicolos e dores na coluna agravadas, além de colegas de profissão levantando pontos a respeito das LER’s- lesões por esforço repetitivo.

“As pessoas estavam habituadas a trabalhar em lugares específicos e em casa são poucas que têm este espaço, que visa realmente a ergonomia do seu quadril, pernas e braços. Muitas vezes acabam até mesmo trabalhando em locais inapropriados como cama e sofá”, explica a profissional.

De acordo com a educadora, “as empresas devem se preocupar em resolver esse problema porque senão vão diminuir o rendimento ou até ter afastamento dos funcionários, pois os mesmos não irão conseguir nem ao menos sentar para escrever no notebook”.

Vale ressaltar que, segundo a instrutora, “já é comum grande parte da população ter problemas na coluna, porém, quando esta se agrava devido à má postura, pode piorar o problema existente ou adquirir outro, como por exemplo hérnia de disco por se sentar em postura inadequada, além de até mesmo depressão”.

Sendo assim, o bem-estar e olhar para estes funcionários é de suma importância neste momento e o tratamento pode ser dividido em três etapas:

- Antes de iniciar o trabalho: aquecimentos.

- Durante o expediente: compensação.

- Fim do trabalho: relaxamento.

Caso não sejam possíveis estes três momentos, o indicado é ao menos uma pausa ao final do dia.

Além disso, o auxílio pode ser por meio de uma equipe, que ajudará tanto em exercícios, como dicas nutricionais e apoio psicológico.

Patrícia ressalta a importância de acompanhamento profissional. “Com as dicas profissionais adequados, mesmo que a pessoa não tenha o local específico, vai procurar meios de fazer os ajustes necessários em casa. O Programa de Saúde direcionado as necessidades da empresa ajudará tanto na prevenção quanto na motivação da equipe”.

A especialista também alerta que atualmente já existem no mercado alguns aplicativos com aulas prontas, porém, quando a empresa ou pessoa consegue contratar algo personalizado, este avaliará qual a real necessidade, gerando um resultado muito melhor.

“O bem-estar e a disposição do funcionário irão auxiliar na criatividade e resolução de problemas na empresa, gerando benefícios para ambos os lados”, finaliza Patrícia Bueno.