Ditador da Coreia do Norte está em estado grave, diz imprensa americana O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, estaria em “estado grave” depois de ter feito uma cirurgia, disse à rede de TV CNN uma autoridade americana com “conhecimento direto” do assunto. A Coreia do Norte é uma das mais fechadas e sanguinárias ditaduras do mundo.

Mas em princípio o problema de saúde de Kim não estaria associado à Covid-19, e sim a doenças cardiovasculares que teriam sido provocadas por obesidade e tabagismo.

Outra autoridade dos EUA afirmou à emissora que há preocupações do regime norte-coreano com a saúde do ditador, que tem 37 anos, mas a gravidade de seu caso é difícil de avaliar.

Kim não compareceu à comemoração do aniversário de seu avô – Kim Il-sung (morto em 1994), o primeiro ditador comunista da Coreia do Norte – em 15 de abril, o que provocou especulações sobre seu estado de saúde.

O Daily NK, um jornal online sul-coreano que cobre o país vizinho, informa que o ditador teria feito uma cirurgia cardiovascular em 12 de abril.

O governo sul-coreano também não confirma a informação e publicou nota dizendo que "não há nada a mencionar oficialmente".

Segundo o NK News, um jornal sul-coreano, boatos sobre a condição de saúde de Kim Jong-Un não são incomuns no país. Ainda no sábado, segundo o NK News, começaram a correr boatos de morte cerebral em decorrência de uma cirurgia. A informação não pode ser confirmada ainda, mas houve boato semelhante em 2014.