Filme sobre pedofilia na igreja católica da França chega ao Brasil

“Graças a Deus” é a maior dramatização de uma acusação de pedofilia cometida por sacerdotes católicos desde o vencedor do Oscar “Spotlight — Segredos revelados” (2015) , sobre episódio semelhante ocorrido na cidade americana de Boston. O filme chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (20).



A história é narrada do ponto de vista dos abusados e de suas famílias. O tema era tão polêmico em Lyon, principal cenário da trama, que a produção usou um título falso —“Alexandre”— enquanto filmava em locações da cidade, no início do ano passado.



O novo longa-metragem de François Ozon, sobre o maior escândalo de abuso sexual na França envolvendo membros da Igreja Católica tem a seu favor o testemunho das dezenas de vítimas do padre Bernard Preynat, acusado de abusar de escoteiros de sua paróquia nos anos 1980 e 1990, e do cardeal da cidade Philippe Barbarian.



À época do lançamento de “Graças a Deus” na França, em fevereiro deste ano, ainda corriam dois processos legais relacionados ao caso retratado.



No Festival de Berlim, “Graças a Deus” saiu com o Grande Prêmio do Júri. Na ocasião, o diretor Ozon disse que as vítimas passaram anos falando para câmeras de TV e a imprensa escrita.



“Elas se sensibilizaram em ter um diretor de filmes de ficção interessado no caso, e confiaram inteiramente em mim. Diziam que eu ia fazer uma versão francesa de Spotlight”, contou o diretor.