Publicidade

Rebelião de menores infratores termina sem feridos graves no RJ Uma rebelião na Unidade Dom Bosco do Departamento Geral de Ações Socioeducativas, o Degase, na tarde de sábado (18), deixou dois servidores levemente feridos. O Degase informou que o Grupamento de Ações Rápidas da instituição e o Batalhão de Choque da Polícia Militar entraram na unidade por volta de 14h e os servidores do Dom Bosco negociaram a rendição dos adolescentes.

Ainda segundo o Degase, não há jovens feridos e a rebelião foi controlada. Diante das primeiras notícias da rebelião, a coordenadora da Comissão de Direitos Humanos da Alerj e fundadora do Movimento Moleque, composto de mães de jovens que cumprem medidas socioeducativas, Mônica Cunha, fez um apelo para que a vida dos jovens fosse preservada pelas forças de segurança.

"É uma rebelião anunciada, por culpa de todas as violações que esse sistema comete com esses meninos. Eles são seres humanos, eles têm família, e vidas negras importam".

A unidade chegou a ter um foco de incêndio, que foi apagado. O Degase informou que está apurando o que causou a rebelião.