Publicidade

Primeiro paciente grave de coronavírus no Rio recebe alta O médico Édison Regio de Moraes Souza, de 65 anos, primeiro caso grave de coronavírus no Rio de Janeiro, foi curado e recebeu alta do Quinta D’Or neste sábado (18). O nefrologista e professor na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) estava internado no hospital desde o dia 13 de março, quando apresentou com febre, cansaço e falta de ar.

Logo aos primeiros sinais da doença, Édison suspeitava estar com pneumonia e administrou antibióticos em casa. Como não teve melhora do quadro, o ex-vereador do Rio, conhecido como Dr. Édison da Creatinina, foi ao hospital, onde foram realizados exames laboratoriais e uma tomografia que confirmaram a contaminação. Logo no dia seguinte, 14 de março, o médico precisou ser entubado. Os rins também pararam de funcionar, e a equipe iniciou o processo de hemodiálise.

Só após 15 dias, os médicos começaram a ver melhora do paciente, que só foi possível porque ele recebeu uma boa ventilação mecânica e todos os demais cuidados.

Em um vídeo publicado nas redes sociais neste sábado (18), Édison aparece sendo carregado em uma cadeira de rodas e aplaudido pelos funcionários do hospital onde ficou internado. Ele agradece pelo atendimento recebido na unidade e faz sinais de positivo e de gratidão com as mãos.