Diretor de teatro busca artistas conservadores

Através de uma mensagem escrita no Facebook, o diretor de teatro Roberto Alvim chamou profissionais com “valores conservadores no campo da arte” para enviar seus currículos e formar um banco de dados de artistas para projetos futuros. Ele chama o projeto de “máquina de guerra cultural”.



Apoiador do governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, o diretor afirma estar recebendo ataques do setor cultural e teve seus trabalhos boicotados. Segundo Alvim, ele teria recebido apoio do presidente através de uma ligação que teria durado dez minutos.



“Bolsonaro me dará a oportunidade de fazer algo grande”, disse o diretor em entrevista à revista Veja.



Em outra publicação, Alvim também disse que a “arte de esquerda é doutrinação”, enquanto a “arte de direita é emancipação poética”.



Sua mulher e também atriz, Juliana Galdino, publicou o mesmo chamado no Instagram.