Publicidade

Mandetta diz pelo Twitter que foi demitido

Após ser sustentado no cargo por ministros da ala militar, a permanência de Luiz Henrique Mandetta à frente do Ministério da Saúde se tornou insustentável. Pelo Twitter, Mandetta comunicou que foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro na tarde desta quinta-feira (16).



Ele agradeceu a “oportunidade de ser gerente do Sistema Único de Saúde e de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus”, o qual chamou de grande desafio que o sistema de saúde está por enfrentar.



"Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país", prosseguiu.



Ex-deputado federal, Mandetta estava à frente da pasta desde o início do governo, em janeiro de 2019, e ganhou maior visibilidade com a crise provocada pelo novo coronavírus. Na tarde desta quinta, Mandetta foi chamado ao Planalto para uma última reunião com Jair Bolsonaro.



Nos últimos dias, Mandetta e Bolsonaro mostraram opiniões divergentes no enfrentamento ao coronavírus. Após entrevista ao Programa Fantástico, na Globo, no domingo (12) a situação piorou e hoje a demissão foi concretizada.



Na semana passada, Bolsonaro afirmou em entrevista à rádio Jovem Pan que ele e Mandetta estavam se "bicando há algum tempo". O presidente declarou que faltava "humildade" ao ministro. 



Para o lugar de Mandetta, Bolsonaro escolheu o oncologista Nelson Teich. Conheça aqui o perfil do novo ministro da Saúde.