A Igreja Adventista do Sétimo Dia em Tatuí, no interior de São Paulo, tornou possível o desejo de uma mulher em se batizar mesmo durante a quarentena necessária ao combate à pandemia do coronavírus. As medidas determinam que igrejas não realizem cultos em seus templos, a fim de se evitar aglomerações. No entanto, como a nova convertida Walkiria Costa não podia ir até a igreja, o pastor Vinicius Armele teve a ideia de levar o tanque batismal até a casa da moradora de Tatuí.



Na verdade o pastor levou foi uma caixa d'água na caçamba de uma caminhonete. A cerimônia religiosa contou com a presença apenas dos familiares de Walkiria, que desejava o batismo antes mesmo de começar a pandemia.



Todos estavam devidamente “mascarados” e observaram a orientação de se manterem a dois metros de distância uns dos outros.



Walkiria frequenta a igreja há dois anos, mas tomou a decisão pelo batismo recentemente. Ela chegou a ficar apreensiva achando que com a pandemia não seria batizada tão cedo.



A cerimônia aconteceu durante a Semana Santa, que segundo o pastor, é um período que muitas pessoas sentem o desejo de se batizar.



Depois do batismo de Walkiria, o método de “batismo delivery” parece ter se popularizado. Segundo o pastor, os membros da igreja passaram a chamar seu carro de “Caminhonete da Esperança”.