Publicidade

Ações de solidariedade marcam Páscoa em igrejas evangélicas Na data em que cristãos de todo o mundo relembram a ressurreição de Cristo, membros de igrejas de todas as regiões do Brasil manifestam sua solidariedade em favor das pessoas mais afetadas pela crise econômica gerada pelo pandemia de coronavírus.

A Páscoa se transformou em uma grande rede de solidariedade em que podemos ver uma igreja viva, levando o Evangelho através de ações de amor ao próximo.

Na Igreja do Recreio, Zona Oeste do Rio de Janeiro, o projeto Craques da Paz, reuniu jogadores de futebol para distribuir cestas básicas, legumes e frutas aos jogadores e funcionários do América Futebol Clube.

Na sede da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, na Zona Norte do Rio, uma das principais ações de solidariedade aconteceu antes mesmo da Páscoa. A igreja recebeu uma ação do Hemorio para captação de doadores de sangue.

A história nos mostra que no período anterior aos hebreus, o relacionamento entre a religião e o estado (rei) consistia numa união estreita das duas forças, o estado sendo geralmente o parceiro dominante. E aqui no Brasil, diante da ameaça real do coronavírus, afetando tanto o sistema de saúde quanto a economia do país, as igrejas tem se mostrado o braço direito do poder público nas ações junto aos menos favorecidos.

Vivendo o que diz Romanos 13.1, “Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecida”, igrejas cada vez mais se mostram parceiras do estado.

Neste domingo de Páscoa o pastor André Valadão, um dos líderes da Igreja Batista da Lagoinha, fará uma live com o presidente Jair Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Um reconhecimento ao respeito que a igreja tem junto à sociedade.

A união entre igreja e estado pode ainda não ser oficial no Brasil. Mas a prática mostra uma igreja cada vez mais presente.

Em Vitória, no Espírito Santo, a partir de doações de alimentos e também em dinheiro o projeto “Saúde e Vida” está montando cestas e kits que estão sendo distribuídos às segundas-feiras, na Primeira Igreja Batista da capital capixaba.

“Essa é a nossa hora de sermos Igreja e cuidarmos da nossa região! Generosidade é o nosso DNA, entendemos que se “EU POSSO, EU DEVO”, contamos com você para fazer exatamente o que você PODE, e nada além disso”, diz a divulgação da Igreja Batista da Lagoinha na Barra da Tijuca que está arrecadando alimentos perecíveis para serem distribuídos a famílias carentes.

As ações são as mais diversas. Mas o amor que move todas vem de uma única fonte, Jesus Cristo. É Dele também que vem a força para superar o medo e servir com amor, sendo luz aos que ainda não o encontraram.

E como bem lembrou a Igreja Batista da Capital, em Brasília, “Na Páscoa as Igrejas estarão vazias. E o túmulo também.”

“Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que vive? Ele não está aqui! Ressuscitou!” (Lucas 24. 5b e 6a)

A igreja de Cristo também não está fechada, olhando para si mesma. Ela avivou! Está contagiando o mundo com o Evangelho.