Sangue de pacientes curados pode ser usado contra Covid-19 Uma nova pesquisa indica que é possível utilizar o plasma sanguíneo de pacientes que foram curados do novo coronavírus para tratar indivíduos infectados. O estudo foi liderado pelo professor David Tappin, pesquisador da Universidade de Glasgow, na Escócia, e realizado em parceria com a agência europeia Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde, no Reino Unido.

Os pesquisadores buscam desenvolver um tratamento experimental para verificar se, utilizando o sangue de pessoas consideradas imunes ao covid-19, seria possível curar a pneumonia de pacientes. Chamado de plasma convalescente, este seria transferido para pacientes que estão em unidades de terapia intensiva, UTI, pela pneumonia, para tentar reduzir o número de usuários nessas condições.

Tappin foi chamado pelo Instituto para realizar dois ensaios clínicos, que devem envolver tanto os pacientes como os que tiveram contato próximo com os infectados. O projeto surgiu devido ao fato de que pessoas que foram consideradas curadas da covid-19 apresentam anticorpos em seu sistema sanguíneo, o que demonstra que são imunes ao vírus.

Sendo assim, a intenção é encontrar, entre os curados, indivíduos hiperimunes, cujo sangue apresenta uma quantidade maior de anticorpos e, consequentemente o tratamento possui mais chances de dar certo. A doação de sangue é voluntária, e os pacientes estão sendo considerados pelos órgãos de financiamento médico local.