Publicidade

Domingo é Dia Nacional de Jejum e Oração

Lideranças cristãs de todo o Brasil estão manifestando seu apoio ao Dia Nacional de Jejum e Oração, convocado pelo presidente Jair Bolsonaro para o próximo domingo (05). O grupo Melodia também aderiu ao movimento, comprometendo-se, como empresa cristã que é, com este grande clamor pelo Brasil e contra o coronavírus. 



Foi em entrevista à rádio Jovem Pan na quinta-feira (02) que Bolsonaro sinalizou sua vontade de declarar um dia de jejum e  oração.



“Estou de acordo com a decisão de evangélicos e católicos que têm pedido para mim, pra que a gente possa marcar um dia de jejum de todo o povo brasileiro para a gente ficar livre desse mal o mais rápido possível”, disse.



“Vencemos gripes mais graves. Mas 70% das pessoas serão infectadas pelo vírus, é uma realidade, mas não precisa se apavorar. Entre os integrantes da minha equipe, todos se trataram em casa. Ninguém foi para o hospital. A vida tem que continuar, tá? Ficaremos livres desse vírus um dia. Não podemos virar um país de desempregados. Papai do Céu está conosco, acreditem em Deus", prosseguiu.



A ideia do jejum oficial partiu de uma pregação do apóstolo Luiz Hermínio, líder da congregação Mevam (Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus), cuja sede é em Itajaí (SC). De vertente pentecostal e entusiasta de Bolsonaro desde as eleições de 2018, o pastor fez um apelo ao presidente, governadores e prefeitos para que decretem oficialmente um “jejum de arrependimento” no país para conter a pandemia do coronavírus.



O pastor citou como referência a história bíblica de Jonas (o profeta que foi engolido por um grande peixe) e do rei de Nínive. Jonas vinha profetizando que o povo da cidade deveria se arrepender dos seus pecados senão seria destruído por Deus. A pregação chegou aos ouvidos do rei, que decidiu decretar um jejum oficial a toda a população, o que incluiu até os animais.



Pelas redes sociais, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, repercutiu a convocação do presidente: "Presidente Bolsonaro acaba de anunciar que vai chamar o povo para um dia de jejum e oração pelo Brasil.”



Desde então, várias pessoas já aderiram ao movimento que une as duas únicas armas dos cristãos em uma batalha que não é contra sangue e nem contra carne: o jejum e oração.



O missionário R.R. Soares sugeriu que, quem não puder fazer um jejum prolongado que ao menos adie o café da manhã por uma hora.



O apóstolo Waldomiro Santiago também convocou os fiéis de sua igreja a participarem do Dia Nacional de Jejum e Oração. Ele lembrou que o presidente tem enfrentado uma grande batalha à frente da nação brasileira.



O pastor Marcos Feliciano disse que é preciso deixar de lado as diferenças para clamarmos ao Senhor. Em vídeo ele falou do encontro que teve esta semana com Bolsonaro e o que viu foi “um homem forte, corajoso, mas sofrido, que vem sendo atacado por todos os lados e a todo momento”.



O juiz federal Marcelo Bretas, que comanda a operação Lava Jato no Rio de Janeiro e é membro da Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul, também confirmou sua participação.



“Farei parte desta corrente e que o nome do Senhor seja glorificado”, disse Bretas.



O pastor Josué Valandro Jr, líder da Igreja Batista Atitude, que tem sido uma espécie de conselheiro espiritual do presidente, fez questão de usar palavras da Bíblia para falar sobre este momento.



“Tempo de todas as pessoas, independente de suas crenças, se unirem em oração e jejum para que Deus mande um milagre sobre o Brasil! Nossa oração, de cada brasileiro que ama este país, chegará ao trono de Deus! Ele nos ouvirá e há de curar nossa terra de todo mal que esta pandemia trouxe!”, disse Valandro citando 2Crônicas 7.14, “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.”



O pastor Silas Malafaia sugeriu que o jejum deste domingo seja feito de meia-noite a meio-dia. Segundo ele, muitas igrejas já adotaram a prática, mas é bom que agora seja feita de forma unificada.



O que diz a Bíblia?



Jejuar é um ato de fé e comunhão com Deus. Quando jejuamos, colocamos Deus acima de nossas necessidades físicas. O jejum também é um tempo para focar em Deus, sem distrações. Por isso, o jejum está sempre ligado à oração.



Fazer jejum e oração é uma coisa entre você e Deus. Não serve para se mostrar mais espiritual nem para ter a aprovação de outras pessoas. Você pode jejuar individualmente ou com outros crentes, orando juntos.



“E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” (Mateus 6.16-18)