Publicidade

Israelenses vão testar vacina contra o coronavírus em junho Uma equipe de cientistas de Israel espera iniciar em 1º de junho os primeiros testes em humanos de uma nova vacina contra a covid-19. Eles afirmam que são capazes de produzir um componente ativo para a droga "nos próximos dias". A revelação foi feita pelo chefe da equipe, Chen Katz ao jornal The Jerusalem Post.

"Nós já estamos nos estágios finais e em poucos dias teremos as proteínas - os componentes ativos da vacina", afirmou à publicação o líder do grupo de biotecnologia do Instituto de Pesquisas da Galileia (MIGAL, na sigla original).

O avanço veio depois de a equipe estar há quatro anos desenvolvendo uma vacina para o vírus da Bronquite Infecciosa das Galinhas (BIG), comum nessa espécie de aves e também encontrada em faisões. A droga que está sendo desenvolvida para o novo coronavírus seria uma adaptação dessa primeira pesquisa.

A pesquisa foi financiada pelo Ministério de Ciência e Tecnologia de Israel. Em 27 de fevereiro, o ministro Ofir Akunes já havia adiantado todas as aprovações necessárias para que o processo de finalização e comercialização da vacina seja facilitado. Ainda de acordo com Katz, a substância oral da droga já provou induzir altos níveis de anticorpos específicos contra a BIG.

A pesquisa multidisciplinar também concluiu que o vírus encontrado nas galinhas carrega grande semelhança genética com a forma da covid-19 que afeta humanos, compartilhando do mesmo mecanismo de infecção.

Novas esperanças
O fundador da Microsoft, Bill Gates, também está na luta pela descoberta de novas formas de combate ao coronavírus. O multimilionário está financiando fábricas para que produzam e testem ao menos sete vacinas contra a covid-19, doença causada pelo vírus.

Afastado do comando direto da Microsoft há 20 anos, Bill Gates é conhecido também por seu trabalho filantrópico e de financiamento de causas de saúde.

A informação foi divulgada por ele no programa americano “The Daily Show”, a ser exibido nesta sexta-feira, 3. “Pelo fato de nossa fundação ter uma expertise tão profunda em doenças infecciosas, pensamos acerca da epidemia e de fato financiamos algumas coisas para estarmos mais preparados, como um esforço para vacina. Nosso dinheiro pode acelerar as coisas”, disse Gates.