De melhor do mundo a suspeito por corrupção
O ex-presidente da Uefa e ex-craque do futebol francês Michel Platini, foi detido hoje (18). Ele é acusado de favorecer a escolha do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022, o que configura corrupção.

Ele está sob custódia da Polícia Judicial em Nanterre, perto de Paris, e prestará depoimento sobre o caso.

Em março passado, o ex-presidente da FIFA Joseph Blatter reafirmou que a atribuição ao Catar do Mundial de futebol de 2022 resultou na intervenção do então presidente francês Nicolas Sarkozy, com a colaboração do Michel Platini.

Joseph Blatter e Michel Platini foram banidos por oito anos de qualquer atividade relacionada com o futebol, numa decisão do comité de ética da FIFA em 2015, devido a um pagamento milionário de Blatter a Platini para o qual não foi encontrada justificativa legítima.

Platini marcou história como jogador nos anos 1980 e presidiu a Uefa de 2007 a 2015.

Filho de imigrantes italianos, donos de um restaurante especializado em massas, Platini, hoje com 63 anos, foi escolhido como melhor jogador do mundo pela World Soccer em 1984 e 1985; e melhor jogador da UEFA em 1984.