Bolsonaro assina Projeto de Lei para pagamento de benefício a informais O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta quarta-feira ( 1º ) o projeto de lei que autoriza o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 por três meses a trabalhadores informais.

A medida faz parte do pacote de ações do governo para lidar com a crise do coronavírus. O aval presidencial ocorre dois dias após o Congresso ter aprovado o texto.

Questionado se o benefício já começará a ser pago a partir da semana que vem, como aventou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, Bolsonaro disse ser "possível" e que o governo já está trabalhando no decreto para regulamentar a lei.

Segundo o presidente, o benefício será pago a 54 milhões de brasileiros e custará aos cofres públicos R$ 98 bilhões.

Desde que o projeto foi aprovado, na segunda-feira (30), Bolsonaro tem sido pressionado a sancionar o texto com urgência. Uma insegurança técnica, no entanto, travou o processo.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a dizer que seria necessário aprovar uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para garantir a liberação dos recursos.

Testes

Bolsonaro anunciou ainda que o Governo Federal deu início à distribuição de testes rápidos para o covid-19. O primeiro lote de 500.000 unidades já foi direcionado para todo país, de acordo com os números do vírus.

“Com estes testes, os resultados saem em até 20 minutos, atenderão profissionais que atuam em serviços de saúde e agentes de segurança e demandas sociais iniciais. Mais destes já estão a caminho, até o final de abril, sendo mais 4,5 milhões de testes rápidos. A logística de distribuição dos testes conta com o apoio primordial das Forças Armadas”, escreveu Bolsonaro em suas redes sociais.

Casos
O número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus no país subiu para 6.836 nesta quarta-feira (1°), de acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde. O número de mortes por covid-19 chegou a 241. O índice de letalidade ficou em 3,5%.
Ontem, o país contabilizava 201 óbitos e 5.717 casos confirmados da doença.