Dinheiro apreendido do tráfico de drogas será usado no combate ao crime
O presidente Jair Bolsonaro assinou a medida provisória que acelera o processo de venda de bens apreendidos do tráfico de drogas. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autor da medida, disse em cerimônia no Palácio do Planalto que o objetivo do governo é vender o mais rapidamente possível os bens confiscados.

Segundo o ministro, em 2018, havia 60 mil bens apreendidos, mas o governo só tinha capacidade de vender 2 mil por ano.

De acordo com o governo, apesar de a lei prever a alienação antecipada, o Judiciário não tinha estrutura para fazer a gestão desses bens mais rapidamente. Mesmo depois de alienado pela Justiça, um carro apreendido com um traficante, por exemplo, precisava de uma autorização judicial para ir a leilão.

Em post nas redes sociais, Bolsonaro disse que, de maneira inteligente, o governo vai "combater o crime com recursos do próprio crime".

Durante a assinatura da MP, Jair Bolsonaro quebrou o protocolo e chamou ao palco Rosângela, a mulher de Sergio Moro. O ministro da Justiça, que discursava sobre a medida, brincou com o episódio.