Procon RJ fiscaliza aumentos abusivos de preços O Procon Estadual do Rio de Janeiro segue realizando operações de fiscalização em apoio aos municípios do estado que não possuem Procon ou estrutura para realizar as fiscalizações. Recentemente, foram visitados supermercados e uma farmácia nos municípios de Niterói e Guapimirim. O prefeito de Guapimirim, Zelito Tringuelê, pediu apoio à autarquia para fiscalizar possíveis aumentos abusivos de preços praticados por estabelecimentos da cidade. Os agentes fiscalizaram nove estabelecimentos comerciais.

No supermercado Superterê, no Centro de Guapimirim, os fiscais suspeitaram do preço cobrado pelo alho e solicitaram a apresentação das notas fiscais referentes ao período de fevereiro de 2020, até a data de hoje. Com isso, foi possível constatar um aumento de aproximadamente 43% no preço de venda em contraste com aumento de 33% no valor de custo. O auto de constatação lavrado será encaminhado ao departamento jurídico da autarquia para verificação de eventual abuso.

Nos demais locais vistoriados não foi possível constatar aumento abusivo de preços nos produtos pesquisados, tais como o alho à granel e o álcool em gel. Os aumentos constatados foram proporcionais aos preços de custo e, em alguns estabelecimentos, não havia mais os produtos denunciados, nem mesmo em estoque.

Os estabelecimentos em que não foi possível constatar aumento abusivo de preços foram orientados sobre a limitação da venda de quatro unidades por cliente de álcool em gel, máscaras e luvas, devendo afixar em local visível essa informação. Os fiscais também alertaram sobre a necessidade do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) pelos caixas das lojas.