Quarentena pode ser período de crescimento, ensina coach

O mundo está em quarentena. Um ser unicelular é a maior ameaça do planeta neste ano de 2020. Vivemos dias de medo na tentativa de se proteger contra o coronavírus que já matou cerca de 20 mil pessoas em todo o mundo em apenas três meses. Indiretamente, o vírus também pode causar estragos, se você não estiver preparado para manter o afastamento social, que hoje é a única e mais eficaz forma de prevenção contra a Covid-19, a doença causa pelo coronavírus. Mas como levar uma vida saudável, protegendo o corpo e a mente, sendo privado de sua rotina. É sobre isso que nos fala Nilcilene Figueira, professora, jornalista, terapeuta de TFT (Acupuntura sem agulhas), coach de vida e de emagrecimento consciente (pela Neurociência). 

Além dos problemas econômicos esperados numa pandemia como essa, o medo tem afetado muitas pessoas. Como lidar com essa crise?

A palavra de Deus tem muitos conselhos para os momentos de crise. Há algo sensacional em Lamentações 3. 19-21 que tem uma mensagem muito oportuna: “Lembro-me da minha aflição e do meu delírio, da minha amargura e do meu pesar. Lembro-me bem disso tudo, e a minha alma desfalece dentro de mim. Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança.” Orar, louvar, agradecer trazem refrigério, mas Deus orienta também sobre algo que a maioria das pessoas não percebe ou não sabe, mas que talvez seja o mais importante, que é como usar os pensamentos.

E o que os pensamentos têm a ver com essa crise?

Tem muito a ver, e talvez seja um dos maiores responsáveis por todo esse pânico que se vê. Pensamentos geram sentimentos, então se você pensar numa festa que tenha gostado muito, ficará alegre, mas se pensar na morte de uma pessoa querida, ficará triste. Isto é o que acontece, mas não se percebe o resultado disso no corpo.

Como é isso no dia a dia das pessoas?

Há uma crise tão ou mais devastadora acontecendo no interior, na mente das pessoas porque elas pensam que podem pegar o vírus da gripe, que podem morrer. Pensam que com a quarentena podem perder o emprego. E assim os sentimentos de medo, de ansiedade, de angústia dominam as pessoas e elas adoecem.

Como os sentimentos afetam a saúde das pessoas?

Segundo a Neurociência, os sentimentos, as emoções produzem uma química em nosso corpo que afetam nossas células. Se os pensamentos forem bons, vão produzir bons sentimentos e hormônios de alegria, de disposição, de otimismo, mas se forem ruins, aumentarão os hormônios do estresse que podem causar insônia, aumento do açúcar no sangue, descontrole da pressão arterial, dentre outras coisas. As pessoas podem ficar desanimadas, apáticas e até raivosas. Basta pensar 5 minutos em alguma coisa que fez mal para baixar a imunidade por até 6 horas. Então ficar 20 minutos assistindo notícias ruins na TV, vai baixar a imunidade por 24 horas. 

Então os bons pensamentos nessa hora de crise têm de ser nosso aliado? Como fazer isso?

Sim, afastar o que é ruim. Vigiar os pensamentos e sentimentos para perceber a hora de mudar. Então é importante não ficar falando todo o tempo sobre doenças, violência, desgraças. Não assistir jornais na TV, nem novelas dramáticas, não ficar o dia todo lendo essa avalanche de conteúdo negativo que rola nas redes sociais. 

E o que de bom as pessoas podem fazer até que passe essa crise? 

É bom manter uma rotina. Dormir o suficiente para descansar. Se alimentar sempre nos horários normais. Aproveitar esse tempo como um período de reflexão e de reciclagem interior. Agradecer a Deus pelo cuidado e proteção. Se alegrar com a família, conversar, relembrar histórias engraçadas. Brincar com as crianças e adolescentes. Lembrar das brincadeiras de infância que foram esquecidas. Assistir filmes de comédia. Orar, meditar. Ler a Bíblia e outros livros. Ligar para os familiares e amigos para um bate-papo, principalmente se estiver sozinho. Criar receitas gostosas para as refeições. Fazer artesanato. Ajudar no serviço da casa traz sensação de utilidade.

E como manter o corpo saudável nesse período dentro de casa?

Aproveitar para criar bons hábitos como começar o dia bebendo um ou dois copos de água. Se preferir, tomar água morna com limão. Tomar chás desintoxicantes, digestivos, chás calmantes durante o dia também ajudam. Fazer coisas diferentes como caminhar pela casa andando de costas. Andar rápido dando voltas ao redor da mesa. Quem mora em apartamento, pode subir e descer as escadas várias vezes. Também comer alimentos saudáveis como frutas, legumes e cereais integrais. Fazer um prato de comida colorido. Separar algum momento do dia para cuidar da pele e dos cabelos com cremes e massagens. Fazer um escalda-pés relaxante. Separe um tempo também para fazer uma respiração ritmada e profunda. Usar a imaginação para criar, surpreender e tirar proveito desse momento.

Que lições se pode tirar de tudo isso?

Assim como o ataque às Torres Gêmeas acontecido nos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001 modificou a forma de viajar e a segurança do mundo, essa pandemia certamente trará mudanças. Tem uma frase rolando na internet que diz: “O planeta ficou doente porque está com a humanidade baixa.” Deve haver um propósito maior em tudo isso. As pessoas estão mais solidárias, mais atentas aos cuidados com a saúde. De repente a fragilidade afeta a todos e torna todos iguais. Dinheiro, posição social, planos de saúde, tecnologia, religião nada é capaz de deter um minúsculo e invisível inimigo. A fé se fortalece, os templos se esvaziam e a verdadeira igreja, que são as pessoas, vivencia seu real significado. Um tempo novo para toda a humanidade.