Bolsonaro revoga trecho da MP que previa suspensão de 4 meses do contrato de trabalho O presidente Jair Bolsonaro afirmou no início da tarde desta segunda-feira (23) que revogou o trecho da medida provisória que previa, como combate aos efeitos da pandemia do coronavírus na economia, a suspensão dos contratos de trabalho por 4 meses.

A medida foi publicada hoje pelo governo no "Diário Oficial da União". O trecho revogado pelo presidente trata-se do artigo 18.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), partidos políticos e entidades já haviam se manifestado contra pontos da MP editada pelo governo e defenderam aperfeiçoamento do texto.

"Determinei a revogação do art.18 da MP 927, que permitia a suspensão do contrato de trabalho por até 4 meses sem salário", escreveu Bolsonaro em uma rede social.

Mais cedo, ele havia justificado que a MP iria resguardar os empregados e que “em vez de serem demitidos, o governo entraria com ajuda nos próximos quatro meses, até a volta normal das atividades do estabelecimento, sem que exista a demissão do empregado.

Agora este trecho foi revogado da MP.