Aglomerações em supermercados podem ajudar a disseminar o coronavírus Com medo de uma possível quarentena devido ao coronavírus, muitas pessoas estão correndo para os supermercados para estocar alimentos e produtos de limpeza. Os especialistas lembram, no entanto, que são exatamente essas aglomerações que contribuem para disseminar o vírus.

Em algumas lojas, a corrida por produtos acabou esvaziando prateleiras. A maior procura é por papel higiênico, leite e alimentos congelados, além de álcool em gel.

A compra exagerada de produtos só provoca o aumento dos preços e deixa outras pessoas, que não têm condições de fazer estoques, sem o essencial.

De acordo com as redes de supermercado, não há motivo para preocupação. A Associação de Supermercados do Estado do Rio – ASSERJ – diz que está pronta para atender a demanda.

Confira nota da ASSERJ:

A Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ) vem mais uma vez tranquilizar a população e reiterar ainda que, nesse momento, não há necessidade de corrida aos supermercados e estoque de mercadorias nas residências.

Alguns bairros da zona sul e da zona oeste da cidade, como Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá que apresentaram um grande movimento na última sexta e sábado, já tiveram um movimento menor nas lojas neste domingo, 15. Isso mostra que o consumidor está mais cauteloso e compreensivo.

Entretanto, a alta procura por determinados produtos nessas regiões pode ter causado a falta momentânea de mercadorias em algumas redes de supermercados. Itens como papel higiênico, sucos, leite e alimentos congelados foram os mais procurados até o momento. A reposição dessas mercadorias já está sendo feita, uma vez que as redes possuem estoque em suas unidades ou Centros de Distribuição, além de estarem reforçando também o quadro logístico, aumentando o número de funcionários para que a reposição seja feita no menor tempo possível.

O único item que também foi bastante procurado, mas apresenta baixo estoque, no momento, é o álcool em gel. As redes já estão trabalhando no reabastecimento do produto junto aos fornecedores.

Continuamos preparados e monitorando a situação junto aos órgãos competentes, além de estarmos tomando medidas preventivas para garantir uma melhor entrega para a população. Entre as ações já adotadas estão: o estreitamento de parcerias com os fornecedores para antecipar os pedidos de compras e garantir um melhor abastecimento para a sociedade.