McLaren desiste do GP da Austrália após funcionário contrair coronavírus O coronavírus provocou mais uma baixa. Desta vez na Fórmula 1. A McLaren anunciou na noite desta quinta-feira (12) na Austrália que não vai participar da primeira etapa do Mundial, em Melbourne, depois que um de seus funcionários testou positivo para o vírus. Por enquanto, a corrida deste domingo está confirmada, mas outros quatro integrantes da equipe Haas ficaram isolados com suspeita de terem contraído a doença, mas os testes deram negativo.

"Esta decisão foi tomada pelo bem-estar não apenas dos funcionários da McLaren F1 e seus patrocinadores, mas também pelo de seus rivais, fãs da Fórmula 1 e o conjunto de seus participantes", informou a McLaren.

Mais cedo, o piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, havia feito duras críticas à categoria por manter a programação normal da competição em meio à pandemia.

Até agora, além da desistência da McLaren do GP da Austrália, os únicos dois impactos do coronavírus na Fórmula 1 foram o adiamento do GP da China, marcado para abril, e a confirmação da realização do GP do Barein, daqui a uma semana, com portões fechados para o público.