Filme anti-aborto chega aos cinemas brasileiros em maio

Baseado no livro autobiográfico de Abby Johnson, "40 Dias: O Milagre da Vida" estreia nos cinemas nacionais em 14 de maio e traz relatos reais de uma ex-funcionária da Paternidade Planejada, organização responsável por metade dos abortos realizados nos Estados Unidos.

A narrativa aborda a história de Abby, uma das diretoras mais novas da clínica e que renunciou ao cargo em 2009, após ter presenciado uma cena que mudou a sua percepção sobre o aborto. Desde então, atua como ativista pró-vida na luta pela causa.

"Eu queria que as pessoas vissem aquilo que eu vi. Eu queria que elas sentissem o mesmo sentimento de urgência que eu sinto todos os dias", afirma a escritora. "As imagens são poderosas e eu acredito que elas também nos transmitem uma bela mensagem da esperança de Deus, da Sua redenção e do Seu perdão", acrescenta.

O filme gerou repercussão internacional, após a estreia nos Estados Unidos, e levou milhares de espectadores aos cinemas. Ashley Bratcher, atriz que interpreta Abby no filme, conta que recebe relatos diários de pessoas que tiveram suas vidas impactadas positivamente após assisti-lo. De acordo com o diretor da trama, Chuck Konzelman, cerca de 100 trabalhadores de clínicas de aborto optaram por largar seus empregos após assistirem ao "40 Dias: O Milagre da Vida".

O título faz alusão ao movimento "40 Dias Pela Vida", iniciativa que já salvou mais de 11 mil crianças do aborto. "40 Dias: O Milagre da Vida" é escrito e dirigido por Chuck Konzelman e Cary Solomon, que já haviam trabalhado juntos em "Deus Não Está Morto" e "Você Acredita?". E traz no elenco os atores Ashley Bratcher, Brooks Ryan, Robia Scott, Jared Lotz, Emma Elle Roberts, Robin DeMarco e Robert Thomason.

Sinopse

Tudo que Abby Johnson (Ashley Bratcher) sempre quis foi ajudar outras mulheres. Como uma das diretoras mais jovens da história da Paternidade Planejada, organização responsável por metade dos abortos realizados nos Estados Unidos, ela acreditava ter feito a escolha certa. Até o dia em que algo que Abby viu fez com que tudo mudasse e ela se tornasse uma das principais vozes do movimento pró-vida da América.