Criminalização da homofobia prejudica o homossexual, diz Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta sexta-feira, durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, que a decisão do Supremo Tribunal Federal de criminalizar a homofobia e transfobia foi "completamente equivocada".

De acordo com Bolsonaro, a decisão do Supremo prejudica os homossexuais. Ele argumentou que um empregador pensará "duas vezes" antes de contratar um homossexual.

Bolsonaro voltou a falar que quer indicar um ministro evangélico para o STF./// No final de maio, em convenção nacional das Assembleias de Deus, em Goiânia, Bolsonaro já havia sugerido a ideia ao comentar o início do julgamento do tema no Supremo./////

"[O empregador pensa] e se der um problema aqui dentro? Ele me acusa disso ou daquilo, o que que vai acontecer, como que fica a minha empresa?", questionou o presidente.

Segundo o presidente, se o STF tivesse um ministro evangélico, ele pediria vista e sentaria em cima de um caso como este.