Publicidade

EUA aprovam lei que proíbe atletas trans de competir em esportes femininos Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, a Câmara dos Deputados do Arizona, nos Estados Unidos, deu um importante passo na retomada de um espaço que elas tanto batalharam para conquistar. A aprovação de um projeto de lei promete impedir atletas transexuais de competir em esportes femininos, caso promulgado.

A votação do projeto conhecido como “Salvar o Ato Esportivo Feminino” foi acirrada, e o placar final foi de 31 votos favoráveis e 29 contrários.

O projeto estabelece que qualquer esporte existente ou praticado nas e entre as escolas seja supervisionado para formar as equipes conforme o sexo biológico dos alunos.

“É por isso que separamos os esportes masculino e feminino. É por isso que as mulheres têm sido tão bem-sucedidas em alcançar a grandeza no campo e todos os benefícios que a acompanha”, afirmou Nancy Barto, a deputada republicana que apresentou o projeto.

Caso Tifanny
Desde 2018, com a presença de Tifanny Abreu, então ponteira do Vôlei Bauru e primeira trans a atuar na Superliga Feminina de vôlei, vem levantando um grande debate. Afinal, homens que fazem cirurgia de mudança de sexo levam ou não vantagem em competições femininas? A participação de Tifanny mostrou que sim. Ele obteve uma impressionante média de pontos na Superliga.

Segundo o médico Paulo Zogaib, “Tifanny completou toda a maturação sexual, todos os órgãos dela se maturaram. Ela tem uma capacidade de transporte de oxigênio muito maior do que uma mulher, porque ela tem um coração maior e tem mais sangue do que uma mulher. Os pulmões são maiores, a própria estrutura do aparelho locomotor é diferente, a largura dos quadris, o tamanho dos ossos. Isso é o que diferencia um homem de uma mulher e por isso o desempenho físico do homem é maior do que o da mulher. Não é somente pela concentração de testosterona. Claro que com concentração maior o desempenho é maior. Por isso muitos se dopam e tomam anabolizantes – ou testosterona ou um esteroide anabólico – e melhora o desempenho. Mas não é só isso que determina o desempenho”.