Sobe para 3 o número de mortos durante temporal no RJ
Subiu para três o número de mortos durante o temporal que atingiu o Rio de Janeiro desde sábado (29) à noite. A chuva perdeu força durante a tarde de domingo, mas muitos bairros da capital e também a Baixada Fluminense ainda sofrem as consequências do grande volume de água. Vias foram alagadas, casas inundadas e há rastro de destruição em diversas regiões.

As três mortes foram registradas pelo Corpo de Bombeiros na Zona Oeste e em Mesquita, na Baixada Fluminense.

A primeira morte ocorreu no Tanque, onde um homem de 40 anos foi retirado sem vida dos escombros de um imóvel que desabou após deslizamento de terra, por volta das 4h25. Segundo a Defesa Civil do estado, a casa ficava na Rua Almirante Melquíades de Souza, 319.

Pouco tempo depois, por volta das 5h58, os bombeiros foram chamados na Taquara onde uma mulher foi encontrada morta no cruzamento da Rua Apiacás com a Estrada do Tindiba. Ela foi identificada como Vânia Nunes, de 75 anos.

Por volta das 19h30, os Bombeiros confirmaram a morte de um homem de Misael Xavier, 62 anos, em Mesquita, na Baixada Fluminense. Ele morreu em um desabamento na Estrada Feliciano Sodré.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, outro desabamento de imóvel foi registrado em Magé, deixando duas pessoas feridas. As vítimas foram identificadas como Maria R. Mendes, de 22 anos, e Flávio A. Pereira, de 27 anos. Ambos foram levados para o Hospital de Magé.

Na capital, a região mais afetada foi a Zona Oeste. O bairro de Realengo teve casas invadidas pelas águas e carros arrastados.

Por conta do temporal, a capital está sob estágio de alerta e a previsão é de que mais chuva atinja a cidade. O prefeito Marcelo Crivella disse que as equipes estão nas ruas e pediu para que a população evite áreas de risco.