Mãe é presa acusada de matar a filha de 2 anos por ciúmes Laryssa Moraes, de 21 anos, foi presa em Vicente Pires, no Distrito Federal, por suspeita de matar a própria filha, de dois anos, a facadas. O motivo teria sido uma "crise de ciúmes".

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionada, mas a criança já estava morta no momento em que os socorristas chegaram. Segundo a polícia, a suspeita ainda tentou matar o companheiro, pai da criança, mas ele conseguiu desarmá-la.
A acusada mantinha uma "boa relação" com a criança, segundo familiares.

De acordo com o tio da vítima, Igor Felix Araújo da Costa, a bebê levou pelo menos duas facadas no peito. Laryssa foi levada para a delegacia e prestou depoimento. "Ninguém imaginava que poderia acontecer isso", disse o tio.

Ainda de acordo com Igor, o pai da criança, Giuvan Felix, de 25 anos, e Laryssa tiveram um "relacionamento casual" e, apesar de morarem na mesma casa, os dois estavam separados há dois meses. "Ela precisou de ajuda para vir a Brasília e ficou lá", conta.

A 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga) investiga o caso como homicídio.

Em depoimento à Polícia Civil, Giuvan informou que Laryssa foi expulsa da casa da mãe, em Padre Bernardo (GO). O motivo seria o envolvimento com drogas. Desde então, a ex-namorada passou a morar com ele, em Vicente Pires, por uma temporada.

Ainda de acordo com o delegado Josué Ribeiro, que investiga o caso, Giuvan contou que ele e a mulher se desentenderam após ela afirmar que reataria um relacionamento com uma ex-namorada.

Giuvan disse ainda que não teria aceitado que a jovem ficasse com a filha nestas circunstâncias e decidiu que iria pedir a guarda da filha na Justiça. Ele ainda contou aos policiais que tinha um acordo com Laryssa para ela deixar a casa nesta quinta-feira (13) – quando aconteceu o crime.