Ouça aqui a Rádio Melodia!

Rio registra primeira morte por sarampo

Um bebê de oito meses foi o primeiro morto por sarampo registrado no estado do Rio de Janeiro, após 20 anos da última morte registrada em decorrência da doença. Segundo a secretaria Estadual de Saúde, Davi Gabriel morreu no dia 6 de janeiro, mas a confirmação da causa da morte ocorreu apenas agora.



A criança estava no abrigo Santa Bárbara, em Vila de Cava, Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O sarampo estava erradicado do país há mais de uma década.



O Estado já teve este ano 73 casos da doença, contra 333 em todo o ano de 2019. O Dia D de imunização contra o sarampo ocorre neste sábado (15/2). Na ocasião, unidades básicas de saúde (UBS) de todo o país, funcionarão das 8h às 17h, para facilitar o acesso da população à vacina.



Crianças e jovens entre 5 e 19 anos de idade são o foco desta etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a doença, que vai até o dia 13 de março.



Outras duas etapas de mobilização nacional contra o sarampo devem ocorrer para alcançar outros públicos. Segundo o Ministério da Saúde, uma das etapas está prevista para começar em junho, e deve atender o público de 20 a 29 anos. A outra mobilização deve ocorrer em agosto, para a população de 30 a 59 anos.



O conceito da campanha nacional, “Mais proteção para a sua família”, chama a atenção para os riscos de pais e responsáveis não vacinarem seus filhos. No município do Rio, além dos postos de saúde, há ainda pontos fixos até o fim da campanha "RJ contra o Sarampo", em março, nos seguintes locais:



• Barcas (Praça XV)

• Rodoviária (Terminal Novo Rio)

• Estação Maracanã (Metrô)

• Aeroporto Santos Dumont

• Central do Brasil (Supervia)

• Iaserj Maracanã

• Hemorio



 



 



*Atualizada às 10h