Orgulho cristão Um ex-transgênero e uma ex-lésbica decidiram ir na contramão da celebração do mês do orgulho LGBT e foram a um programa de televisão nos EUA para contar como a igreja mudou suas vidas.
No programa “The Prayer Link”, da CBN News, eles disseram que ir a uma igreja e ouvir os ensinamentos bíblicos os libertou de seu passado.

“A Bíblia diz que o pecado é divertido por uma temporada”, disse Janet Boynes, ex-lésbica ao programa. “Minha vida estava numa descendente, mas o Senhor estava trabalhando em meu coração”, completou.

Há 14 anos Boynes esteve em relacionamentos com pessoas do mesmo sexo até chegar à Assemblaia de Deus de Maple Grove, em Minnesota. Na igreja ela encontrou refúgio e cuidado. Boynes agora dirige o ministério internacional Janet Boynes que se dedica a ministrar pessoas que deixaram o homossexualismo.

Jeffrey McCall revelou ao programa que viveu por dois anos como uma “mulher” transgênero chamada Scarlet. Mas durante esse tempo ele ouvia, secretamente, a pastora Jentezen Franklin. McCall disse que foram essas mensagens baseadas na Bíblia que produziram em sua mente e coração o processo de libertação.

Uma mensagem que ele diz não esquecer dizia sobre feridas profundas que Deus pode curar.
“Eu sabia que havia algo maior que apenas a igreja. Sabia que havia algo que acontece na vida das pessoas onde elas têm alegria e paz. E ouvi Deus dizer que eu viveria para ele”, comentou.
Jeffrey agora está compartilhando sua história em seu novo livro: “Por um tempo como este: de um transexual a um filho de Deus”.