Ouça aqui a Rádio Melodia!

Witzel demite presidente da Cedae

Hélio Cabral Moreira não é mais o diretor-presidente da Cedae. Ele foi demitido na noite desta segunda-feira (10) pelo governador Wilson Witzel após a crise na água do Rio de Janeiro, que começou em janeiro.



Segundo o governo, a decisão foi tomada por Witzel na qualidade de representante do acionista controlador da Cedae, o Estado do Rio. O governador indicou para sucedê-lo o engenheiro ambiental Renato Lima do Espírito Santo.



Witzel também convocou, em caráter extraordinário, reunião do Conselho de Administração da Cedae para esta terça-feira (11) com o objetivo de tratar exclusivamente da substituição do ocupante do cargo de diretor-presidente da companhia.



No início da crise, o governador chegou a prometer, com base em laudos de químicos, que a questão seria solucionada em uma semana. Mas o prazo venceu no dia 30 de janeiro e a água no Rio de Janeiro permanece com gosto e cheiro de terra.

Helio Cabral seria sabatinado amanhã na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) enquanto presidente da Companhia. Apesar da demissão, ele segue sendo esperado na Casa Legislativa. No local, ele deve prestar esclarecimentos sobre o mau serviço prestado pela Cedae durante a sua gestão —o que tem causado falta d'água em vários municípios por causa da contaminação da Estação do Guandu por detergente. Enquanto isso, outras residências continuam recebendo água com sabor, cheiro e coloração alterados pela presença de geosmina.