Coronavírus leva OMS a declarar emergência global A OMS (Organização Mundial da Saúde) decidiu nesta quinta-feira (30) declarar emergência internacional de saúde devido à epidemia de um novo tipo de coronavírus que atinge a China. O país asiático já registrou quase 8.000 infectados e 170 mortes.

Casos da doença também foram registrados em 20 localidades fora da China. Não houve mortes em outros países até o momento.

Com o novo status, a agência das Nações Unidas vai padronizar as recomendações para todos os países, com o objetivo de prevenir ou reduzir a propagação transfronteiriça da doença, mas também evitando interferência desnecessária no comércio e nas viagens.

Desde 2009, a organização declarou emergência internacional de saúde em cinco ocasiões: pandemia de gripe suína (H1N1), em 2009; ebola na África ocidental; poliomielite, em 2014; zika, em 2016; e o atual surto de ebola na República Democrática do Congo.

A China investiga o caso de um único paciente "supercontagiante" que teria infectado 14 profissionais de saúde com coronavírus no Hospital Union em Wuhan, epicentro da epidema. As informações são da emissora norte-americana CNN.

Na semana passada, o prefeito de Wuhan, Zhou Xianwang, disse em pronunciamento na estatal CCTV que um paciente espalhou o vírus para um médico e 13 enfermeiras.

De acordo com Zhou, o paciente não tinha sido identificado como caso suspeito antes de ser internado para passar por cirurgia, mas após o procedimento apresentou febre. O prefeito não informou a data exata em que isso aconteceu.