Melhor é serem dois do que um

Não é fácil falar sobre namoro dentro de uma visão bíblica, pois na cultura prevalente até o fechamento do Novo Testamento os casamentos eram arranjados pelos pais e o namoro como conhecemos hoje, simplesmente não existia.

Entretanto, deixando de lado uma pseudo polêmica sobre a origem pagã da data em questão ou o fato de ser esta mais uma data comercial no calendário e outros argumentos que radicalizam contra o dia dos namorados

penso que devemos aproveitar a oportunidade para pensarmos a partir deste dia chegando a questão do namoro, na sociedade contemporânea e na visão bíblica.

Ressalto que não pretendo ser dogmático, e muito menos definitivo, mas anseio por uma boa reflexão que nos leve a entender a visão bíblica e que serve para os que pretendem namorar, para os que já estão namorando e até para os que como eu mesmo depois de 31 anos de casado, continuam em pleno "namoro":

1 - Não namore/case para que te façam feliz.

Não namoramos para ficarmos felizes, pessoas felizes tem namoros/casamentos felizes; pessoas infelizes tem enorme chance de terem relacionamentos infelizes e ainda fazerem os outros infelizes.

Nós, cristãos, sabemos que a felicidade e realização do nosso ser estão em Deus. A menos que já tenhamos descoberto o amor de Deus, revelado na pessoa de Jesus, nenhum outro amor dará conta de nos fazer felizes.

Em geral, pessoas infelizes tem casamentos infelizes, empregos infelizes, relacionamentos infelizes, etc.

2- Não busque no outro aquilo que ele não pode lhe dar

Quantos exigem do namorado (a), esposo que eles compreendam todos os seus traumas, angustias... que sejam os "provedores" de todas as suas carências afetivas... Só Deus pode nos solucionar. Pessoas mal resolvidas, tendem a ter relacionamentos mal resolvidos.

3 - Julgo desigual

A bíblia fala sobre o perigo do jugo desigual, quando um cristão começa um namoro com um não cristão. Contudo, quero fazer uma extensão de raciocínio e pensar sobre aqueles que começam um namoro com pessoas de sonhos, visões, anseios, etc. completamente diferentes.

Imagine, por exemplo, alguém que tenha uma chamada missionária para os povos não alcançados pelo evangelho, namorando alguém cujo anseio é desfrutar da vida viajando pelo mundo. É errado querer desfrutar do fruto do seu trabalho viajando e conhecendo lindos países? Claro que não. Errado foi eles não terem resolvido esta questão antes do casamento.

4 - Namoro cristão precisa ter objetivo

Crente não pode namorar por namorar. Namoro para o povo de Deus, implica em compromisso, propósito. Não estou dizendo que todo namoro deve chegar ao casamento, afinal o namoro serve como um período para entendermos se realmente vamos investir em um relacionamento que será para toda a vida, mas não é adequado namorar sem ter em meta o casamento.

5 - O namoro cristão deve nos aproximar de Deus

Não carece de maiores comentários que se um relacionamento, qualquer que seja me afasta de Deus e da Sua Palavra algo está errado, muito errado. O namoro cristão deve ser em santidade e um canal para que estejamos mais e mais próximos, íntimos da presença de Deus. Vou além, se este namoro está te afastando dos seus pais, irmãos em cristo, igreja... é hora de você repensá-lo.

6 - Sugestões finais

6.1 Procure conhecer a família da pessoa que você está desejando namorar. Preste muita atenção em como ele(a) trata os próprios pais. A regra de que bons filhos tem muito mais chance de serem bons pais/ maridos/ esposas continua valendo.

6.2 Evitem situações que facilitem as tentações.

6.3 Orem, leiam a bíblia, tenham um devocional juntos.

6.4 Leve a pessoa que você está namorando a sério. Brincar com o sentimento dos outros é profundamente contrário à Palavra de Deus.

6.5 Cuidado, os comportamentos que você está vendo no namoro tendem a se intensificar no casamento. Não transforme seu sonho em uma fantasia, achando que os defeitos dele(a) vão desaparecer como mágica depois do casamento.

6.6 Desfrute desta data e seja feliz, afinal "melhor é serem dois do que um..." - Ec 4:9


Mais lidas

Siga-nos

s