Mães influenciadoras O Dia das Mães é sempre uma data muito especial. Não importa que seja também um dia fundamental para o comércio; poder comemorar este dia sempre será motivo de enorme alegria para nós, filhos, e claro para nossas mamães.

Cada mãe tem a sua história particular de lutas, lágrimas, preocupações. Contudo, existe algo que é inerente a todas, a capacidade de nos influenciar. Aliás, ninguém tem tanta influência sobre nós como as nossas mães.

Hoje quero prestar a minha homenagem a minha mamãe Geni, a minha esposa Sandra, mãe dos meus 3 filhos, às mamães da Família Melodia e a todas que vierem a ler este artigo. Mulheres com formações completamente diferentes, histórias de vida tão distintas, mas que trazem em comum a influência cristã sobre seus filhos, o amor, a dedicação, as lágrimas, o exemplo.

Mônica que orou trinta anos, com lágrimas, por seu filho Agostinho, sim ele mesmo (Agostinho de Hipona) um dos maiores teólogos do cristianismo de todos os tempos. Benditas as mães que nunca desistem de chorar por seus filhos.

Joquebede, a mãe que não aceitou passivamente a morte do filho, antes transformou o rio Nilo em um lugar de oportunidade, e não de sina e condenação. Naquelas águas, foi salvo Moisés, simplesmente Moisés. Benditas as mães que não sucumbem diante do "destino", mas constroem uma nova história para seus filhos.

Abgail que salvou toda a sua casa, incluindo seus filhos e seu marido. Através de palavras conciliadoras, deteve a ira de Davi. Benditas as mães pacificadoras que estão sempre apaziguando as suas famílias.

A Siro fenícia, cuja filha estava terrivelmente endemoninhada e que suportando as maiores humilhações clamou: Senhor, socorre-me. Repare que não era ela que estava endemoninhada, mas ao clamar, aquela mãe faz da dor da filha a sua dor em um caso perfeito de conexão emocional. Benditas as mães que sentem a dor dos seus filhos como se fossem delas.

A lista é infindável, termino com Noemi, mãe de Malom e Quiliom; contudo foi também uma improvável mãe "adotiva" da sua nora. Noemi tinha uma tal postura, uma conduta tão integra que levou Rute a uma das mais lindas declarações de amor de todos os tempos:

"...Não insistas comigo que te deixe
e que não mais te acompanhe.
Aonde fores, irei.
Onde ficares, ficarei!
O teu povo será o meu povo.
E o teu Deus, será o meu Deus!
(Rute 1:16)

Benditas todas as mães, biológicas, por adoção, pelo coração... que nos levaram com suas vidas ao conhecimento e fé em Jesus Cristo, que nos fazem filhos e povo de Deus. Mulheres comuns para a sociedade e tão singulares para seus filhos.

Feliz Dia das Mães!

Mais lidas

Siga-nos

s