Campanha de vacinação contra o sarampo começa no RJ O risco de uma nova epidemia de sarampo no estado do Rio fez com que a Secretaria estadual de Saúde antecipasse para hoje (13) uma campanha de vacinação. A doença infecciosa de alto contágio, que estava erradicada no país, voltou a ser motivo de preocupação por conta do crescimento do número de casos no Rio e nos estados vizinhos de São Paulo e Minas Gerais.
Só em solo fluminense, o número de infectados saltou de 20, em 2018, para 333, em 2019.

A expectativa da campanha é de que 2 milhões de pessoas sejam vacinadas. Além de crianças, adultos com idade até 49 anos formam o público-alvo.

Apesar de a vacina estar disponível em toda a rede de atenção básica durante todo o ano, a oferta será ampliada no período da campanha. A primeira fase vai até 13 de março. Na cidade do Rio, todas as unidades de atenção primária vão oferecer a vacina.

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, no mês passado, no início da campanha nacional, em 8 de outubro, 58% dos municípios brasileiros apresentavam cobertura vacinal menor que 90%. Após a ação, o percentual foi reduzido para 20% dos municípios. Já os municípios que apresentam cobertura vacinal entre 90% e 94,9% passaram de 10% para 6%.

O aumento da cobertura foi importante, mas não elimina o alarme.

"Estes dados chamam a atenção para o risco de introdução e disseminação do sarampo em território nacional, principalmente nos municípios que ainda permanecem com coberturas vacinais abaixo da preconizada (95%), mesmo frente a situação atual de surtos pelo Brasil", escreveram os pesquisadores no relatório do ministério.