Justiça manda tirar do ar especial de Natal do Porta dos Fundos

Julgando ser o mais adequado e benéfico, a Justiça do Rio de Janeiro determinou que o Especial de Natal do Porta dos Fundos seja retirado do ar. Em decisão liminar provisória, o desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou nesta quarta-feira (8) que a produtora Porta dos Fundos e a Netflix retirem do ar o "Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo". "Por todo o exposto, se me aparenta, portanto, mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do Agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida", escreveu o magistrado. A decisão atende ao pedido feito pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura que, em primeira instância, havia sido negado. A produtora Porta dos Fundos tem sido criticada nas redes sociais por vários grupos cristãos pela maneira como retratou Jesus no especial de Natal de 2019, um programa de humor, exibido na Netflix. O filme insinua que Jesus teve uma experiência homossexual após passar 40 dias no deserto, entre outras blasfêmeas. Um abaixo assinado para que o especial fosse retirado do ar chegou a reunir mais de um milhão de assinaturas. Até mesmo islâmicos acharam a atitude dos humoristas desrespeitosa. A Associação Nacional dos Juristas Islâmicos (Anaji) chegou a divulgar uma nota repudiando o filme.