Publicidade

Aliado de Lula tentou derrubar Moro

O ministro da justiça, Sérgio Moro, continua gozando de plena confiança no governo Bolsonaro. Ele foi vítima de hackers e teve algumas de suas conversas pelo aplicativo Telegram vazadas pelo site Intercept. Em suas redes sociais, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) e filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, compartilhou um vídeo do jornalista Caio Copolla, da rádio Jovem Pan, denunciando, em tom irônico, que “há 4 meses um hacker qualquer invadiu ‘sem pretensão’ o celular de Moro e agora vaza tudo no Intercept, que é a mídia do jornalista americano Glenn Greenwald”.



Eduardo Bolsonaro lembrou que Greenwald é companheiro do deputado David Miranda (PSOL/RJ) que entrou na vaga deixada por Jean Wyllys, grande opositor do governo Bolsonaro.



O vice-presidente, Hamilton Mourão, também reprovou a divulgação de conversas do ministro. “Conversa privada é conversa privada. E descontextualizada ela traz qualquer número de ilações. Então o ministro Moro é um cara da mais ilibada confiança do presidente, é uma pessoa que, dentro do país, tem um respeito por parte enorme da população, haja vistas aí as pesquisas de opinião que mostram a popularidade dele", afirmou Mourão, ao deixar o Palácio do Planalto nesta segunda-feira (10).



Greenwald parece não ter um passado muito limpo, sendo acusado anteriormente de meios ilícitos para ter acesso a informações que, segundo suas vítimas, são usadas fora de contexto.



Para quem não sabe, ele foi o responsável por divulgar informações secretas do governo norte-americano, obtidas por Edward Snowden, ex-funcionário da Inteligência dos EUA.