Publicidade

Fátima Bernardes é acusada de fazer apologia às drogas O deputado do PSC-RJ, Otoni de Paula, protocolou na segunda-feira (06) uma notícia-crime na Polícia Federal contra a apresentadora Fátima Bernardes. Otoni, que também é pastor, acusa a global de fazer apologia às drogas.

Para o deputado, a apresentadora fez apologia ao cultivo, uso e venda de maconha quando, no dia 23 de dezembro, recebeu a cantora Ludmilla em seu programa. A funkeira cantou sua nova música, chamada ‘Verdinha’. O início da música diz: “Eu fiz um pé lá no meu quintal. Tô vendendo a grama (tisc) da verdinha a um real”.

No ofício apresentado pelo deputado, ele afirma que pelo fato de o programa ser exibido em horário matutino, “deduz-se que, dentre os telespectadores, estejam considerável número de menores”.

Otoni de Paula publicou um vídeo, hoje (07), em suas redes sociais, em que ele aparece discursando no palanque da Câmara dos Deputados, fazendo duras críticas à Ludmilla que, segundo ele, precisa entender que é uma formadora de opinião para o público jovem e decidir o que será de sua vida. Otoni de Paula afirmou que o país não pode ter uma cantora associada ao tráfico de drogas.

“Ela precisa entender o que ela quer ser da vida, se cantora ou traficante… Ela precisa entender que ela faz a cabeça da juventude”, discursou.

Em suas redes sociais, Ludmila insinuou que o deputado deveria se preocupar com outras coisas, ao elencar problemas do país na saúde, na educação e os índices de violência.

A funkeira também foi criticada por Osmar Terra, Ministro da Cidadania, que acusou a Rede Globo de Televisão de permitir que ela fizesse apologia ao uso de drogas ilícitas em sua programação.