Cantora gospel celebra apresentação no Réveillon de Copacabana Pela primeira vez, o gospel esteve representado no Réveillon de Copacabana. A cantora Anayle Sullivan abriu a programação do palco principal às 19h, dando início à maior festa a céu aberto do mundo. A noite da virada em Copacabana teve a presença de 2,9 milhões de pessoas.

Nas redes sociais, Anayle demonstrou toda sua gratidão a Deus e ao público pelo pioneirismo.

“Queridos, dividindo com todos vocês este momento lindo de louvor no palco Copacabana, no Réveillon do Rio de Janeiro para recebermos nosso ano de 2020! Obrigada, Senhor! Gratidão por este momento onde sou mais uma missionária sua. Feliz ano novo”, legendou Anayle uma foto já no palco publicada em seu Instagram.

A liberação do show foi dada um dia antes pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e comemorada pela cantora.

“Deus é fiel! Hoje é dia de V I T Ó R I A!
Vitória da liberdade de expressão sobre o preconceito. Na praia de Copacabana, possamos acima de qualquer rótulo ou bandeira, trazer alegria, amor e uma mensagem de esperança através da música”, comemorou Anayle no dia da decisão.

A participação da cantora havia sido suspensa pela Justiça do Rio, após pedido da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, sob a argumentação de que o evento feria o princípio da laicidade do Estado.

“Foram contratados para se apresentarem no evento diversos profissionais, de variadas expressões artísticas e culturais apreciadas no país, não se admitindo que a categorização em determinado estilo musical seja usado como fator de discriminação para fins de exclusão de participação em espetáculo que se pretende plural”, escreveu o presidente da Corte em sua decisão.