Últimos dias para adesão ao Saque Aniversário do FGTS O prazo para aderir ao saque-aniversário do FGTS acaba na próxima terça-feira, dia 31. Essa modalidade de saque permite que o trabalhador retire uma parte do dinheiro do fundo todo ano, a partir do mês em que ele nasceu. Quem fizer a mudança de saque depois desta data, só vai começar a receber as parcelas anualmente a partir de 2021. O saque-aniversário não deve ser confundido com o saque-imediato de R$ 500 liberado para todos este ano.

Ao escolher o saque-aniversário, o trabalhador perde a possibilidade de saque do valor integral dos depósitos se for demitido do emprego. A multa rescisória de 40% sobre todos os valores depositados pelo último empregador para casos de desligamento sem justa causa permanece igual. Em qualquer uma das modalidades de saque, o trabalhador continua a receber esse benefício.

Se o cotista preferir receber todo o montante do fundo em caso de demissão, não deve aderir à nova categoria de saque-aniversário. Para permanecer no chamado saque-rescisão, não é preciso fazer nada, informou a Caixa.

Mas se preferir receber parte do saldo todo ano, deve pedir a adesão pelo aplicativo do FGTS ou pelo site fgts.caixa.gov.br. Lá o cotista clica em "Meu FGTS", em seguida acessa a aba "Opção Sistemática de Saque FGTS". Aperte em "Optar" ao lado de saque-aniversário para aderir.

Com base no saldo atual, o sistema da Caixa permite que o trabalhador faça uma simulação do quanto irá receber.

O valor que será liberado todo ano para quem migra para o saque-aniversário vai depender do saldo da conta no Fundo de Garantia. Haverá sete faixas de pagamento. Para contas com saldo acima de R$ 500, será acrescido uma parcela adicional fixa, além de um percentual do fundo.

Na segunda faixa, por exemplo, alguém que tenha um saldo de garantia de R$ 500,01, poderá sacar R$ 250 (40% do saldo acrescido de R$ 50 de parcela fixa). Já os que têm R$ 1 mil no saldo, poderão retirar R$ 400 (40% do saldo) mais o adicional de R$ 50, total de R$ 450.

A partir de 2021, o saque ficará disponível por três meses todos os anos, a partir do primeiro dia útil do mês de aniversário do trabalhador. Por exemplo, quem nasceu em 20 de março, pode sacar de 1º de março até o último dia útil de maio. Se a retirada não for feita dentro do prazo, o valor da parcela volta para o fundo.