Radares voltarão a multar O advogado-geral da União, André Mendonça, disse nesta sexta-feira (20) que o uso de radares móveis nas rodovias federais tem a finalidade “de prevenção”, mas que a multa no caso de infração não deixará de ser aplicada.

Uma portaria assinada pelo presidente Jair Bolsonaro em agosto proibiu o uso de radares nas rodovias federais, mas a Justiça do Distrito Federal determinou que o governo adote medidas para 'restabelecer integralmente a fiscalização eletrônica' nas estradas.

Na avaliação de Mendonça, há certo "abuso" na aplicação de multas por radares móveis. "Toda sanção tem caráter educativo. Agora, nós precisamos entender que há um contexto de abuso às vezes de aplicação desse tipo de multa, de uso do radar e é esse abuso que não vai ser feito", disse.

A justiça deu prazo até segunda-feira (23) para que a PRF tome “todas as providências para restabelecer integralmente a fiscalização eletrônica por meio dos radares estáticos, móveis e portáteis nas rodovias federais.