Publicidade

Lançada Pedra Fundamental do Museu da Bíblia de Brasília
Uma das iniciativas mais relevantes da gestão do governador Ibaneis Rocha, o lançamento da Pedra Fundamental de construção do Museu Nacional da Bíblia acontece dois meses depois de assinado, no Palácio do Buriti, em outubro, com líderes religiosos, Carta de Intenções e Compromissos.

A obra, que ocupará um terreno de 10 mil metros quadrados, será custeada por meio de emenda parlamentar na ordem de R$ 80 milhões. A previsão é de que o prédio da entidade fique pronto em 18 meses. Os trabalhos de edificações serão realizados pela Novacap.

“Eu não corro de problemas, eu corro para o problema e vou buscar a solução, primeiro temos que cumprir todas as regras do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), passar pelo processo de licitação, que deve sair em março e abril e acelerar ao máximo as obras. Da nossa parte vamos realizar a obra e entregá-la”, concluir o governador.

“O lançamento da Pedra é uma pisada firme. É um momento de grande felicidade ver que, em menos de seis meses, o governo, por meio da nossa Unidade, conseguiu realizar essa ação, já tendo recurso por meio das emendas parlamentares da Frente evangélica. Não é algo imaterial, é algo que vai sair do papel”, festeja Kildare Meira.

Brasília será a segunda cidade do País a ter um museu dedicado às escrituras sagradas. O primeiro espaço do gênero construído no Brasil foi o Museu da Bíblia de Barueri, inaugurado em 9 de dezembro de 2003 pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). No evento, o governador Ibaneis Rocha anunciou futuramente a construção de novos espaços culturais no Eixo Monumental, entre eles a construção de um Museu de Arte Sacra.

Determinação é baseada na portaria de número 166 de 2016, do Iphan, que estabelece a criação de quatro novos lotes entre a Praça do Cruzeiro e a Epia, com limite máximo de ocupação de 10% dessa área.

“Quero que continuem com a palavra de Deus, para que todos possam visitar o Eixo Monumental e saber que aqui é um lugar de Deus que esse espaço vai representar todas as religiões, toda a vontade do povo brasileiro, que é um povo religioso”, observou o governador, que anunciou a venda para a Confederação Nacional da Indústria (CNI) do prédio Touring, pavilhão localizado próximo à Rodoviária do Plano Piloto, projetado por Oscar Niemeyer e idealizado por Lucio Costa.

“Agora nós vamos ter aqui o Museu do Futuro que só existe na Califórnia. Vai ser mais uma obra no DF feita em parceria do governo com a iniciativa privada, trazendo turismo e renda para nossa cidade, modernizando Brasília”, revelou.