Entrevista exclusiva

“Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. O verso de Romanos 8.28 é a certeza que o locutor Gustavo de Moraes traz em seu coração. Nesta sexta-feira (07), o radialista recebeu em sua residência o Deputado Estadual (DEM/RJ) Fábio Silva, diretor da Rádio Melodia FM, para uma conversa exclusiva sobre aquela noite de maio em que sobreviveu a dois tiros em um assalto no Rio de Janeiro.



O radialista voltava da Rádio Melodia, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, para sua casa em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na noite do dia 02 de maio, em um ônibus da linha 415, que faz o trajeto Barra-Caxias, quando dois homens anunciaram o assalto no coletivo, na altura da Gardênia Azul, na Zona Oeste.



Gustavo foi baleado no abdômen e no olho esquerdo, os bandidos fugiram e com eles levaram todos os pertences do locutor e também de outros passageiros. Gustavo chegou a ficar desparecido, já que foi levado para o hospital Salgado Filho sem identificação. Mas Deus, conhece a cada um de nós, e cuidou de mais este seu filho. Gustavo sabe que ter sobrevivido a esse episódio representa a continuidade dos planos do Senhor em sua vida. Ele sabe que sua missão aqui na Terra não chegou ao fim. Assista aqui a mensagem do locutor e leia a entrevista a seguir.



Fábio Silva: Desde aquela noite do dia 2 de maio, quando foi mais uma vítima da violência, Gustavo de Moraes tem vivido um milagre a cada dia. Gustavo, o que você lembra daquele trágico episódio?



Gustavo de Moraes: Eu lembro do momento que os assaltantes se manifestaram. Um deles levantou-se com uma arma e começou a percorrer o ônibus pedindo os celulares. Não pediram nada mais. Só queriam os celulares. Num dado momento, um dos assaltantes olhou para mim e simplesmente disse que eu era policial. Eu afirmei que não era policial. Aquilo foi o que mais me chocou, ser confundido. De repente, o parceiro dele simplesmente ordenou que me matasse. Isso me chocou profundamente.



Qual foi o seu primeiro pensamento quando recuperou os sentidos e sua família já havia localizado você no hospital?

O primeiro pensamento quando eu recuperei os sentidos foi agradecer a Deus por ter passado daquilo, por ter vivido aquilo. Ser alvejado por dois tiros, um no abdômen, que perfurou o meu intestino delgado e a bexiga; e um que me fez perder o olho esquerdo. Primeira coisa que eu fiz foi agradecer a Deus.



Você acredita ter vivido um milagre de Deus?

Com certeza absoluta foi um milagre mesmo da parte de Deus. Foi sobrenatural. Por questões de milímetros o tiro no abdômen não atingiu o meu coração, e a bala no olho não atingiu o cérebro. Foi um milagre de Deus.



Foram quantos dias no hospital e o que você pode dizer sobre o tratamento recebido tanto do hospital quanto da Rádio Melodia?

Eu fiquei 17 dias internado no hospital Moacir do Carmo, em Duque de Caxias. Fui para lá por mobilização da Rádio Melodia com a colaboração do prefeito de Caxias, Washington Reis. Eu tive toda assistência necessária; não me faltou nada ali. Eu até brinquei com o prefeito em um dos vários momentos que ele esteve comigo e com o Secretário de Saúde. Eu disse que estava tendo ali um tratamento vip. A equipe daquele hospital, os médicos, o administrador do hospital, os enfermeiros, auxiliares... Todos ali estão de parabéns pelos serviços prestados.



Qual tem sido a sua oração?

A minha oração é para que Deus continue fazendo na minha vida aquilo que Ele tinha como plano. Peço para que os planos de Deus não sejam modificados. Eu tenho uma certeza absoluta: nada acontece por um acaso. A Bíblia diz que tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus. Como eu amo a Deus, tenho a certeza de que o que aconteceu comigo ainda dará muito o que falar para honra e glória de Deus.



O que tem a dizer a todos os ouvintes, amigos e familiares que têm orado por sua vida?

Eu só tenho que agradecer primeiramente pelas intervenções no tocante à oração. Eu agradeço a todos aqueles que, ao saberem do ocorrido, se inclinaram diante do Senhor pedindo por mim. Eu agradeço aos ouvintes que são mais do que ouvintes, são irmãos, são amigos, são pessoas queridas. Eu só tenho que realmente agradecer. A minha gratidão a todos.



No dia 14 de maio, a Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva do suspeito de atirar contra o radialista. Lucas Franco Fernandes do Monte, de 20 anos, da Gardênia Azul, seria um dos dois assaltantes. O delegado responsável pelo caso, Gustavo Rodrigues, afirmou que a Polícia Civil chegou até a identificação do homem por meio de um cruzamento de dados, que levou em consideração a análise de imagens de câmeras de segurança e verificação de perfis em redes sociais.



“Esse indivíduo já constava com outras duas anotações criminais, já tinha dois mandados de prisão preventiva expedidos e passou a ter um terceiro por causa dessa tentativa de latrocínio e atentado”, explicou o delegado.



Ele pediu para que a população ajude a localizar o suspeito por meio de informações do Disque Denúncia e que também ajude a encontrar o comparsa, que ainda não foi identificado. Informações podem ser repassadas de forma anônima pelo Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados, no telefone (21) 98849-6099; pela Central de Atendimento, no (21) 2253-1177; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.